A Câmara Municipal de Lagoa abriu ao público dois novos gabinetes para reforçar a sua capacidade de resposta nas áreas da reabilitação urbana e mobilidade, e do apoio ao investimento empresarial. (…)

Reabilitar e reconverter o património degradado nos territórios correspondentes às Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) do concelho de Lagoa, gerir programas de incentivo à reabilitação, apostar nas atividades económicas como fator determinante para a revitalização destas áreas, dinamizar o turismo, a cultura e o lazer nas mesmas zonas, ou qualificar o espaço público enquanto suporte de convivências, são algumas das incumbências do novo Gabinete de Reabilitação Urbana e Mobilidade (GRUM), uma das duas novas estruturas municipais.

O Gabinete de Apoio ao Empreendedor (GAE) nasce com a missão trabalhar em articulação com outras instituições, de forma a dar apoio às empresas locais, promovendo um espírito empreendedor junto dos vários setores da comunidade, potenciando a empregabilidade, a captação de investimentos e o desenvolvimento do concelho. Ou seja, é objetivo do GAE promover o Concelho de Lagoa como destino preferencial de investimento.

+ INFO AQUI

 

O Município de Lagos decidiu aderir à 10.ª Semana da Reflorestação Nacional, uma iniciativa promovida pelo movimento “Plantar Portugal” que decorre em todo o país, de 15 a 30 de novembro, e tem como objetivo assinalar o Dia da Floresta Autóctone.

Em Lagos as atividades irão acontecer entre os dias 11 e 29 de novembro, com plantações de árvores em vários locais do concelho e envolvendo a população escolar, que foi convidada a participar nesta iniciativa.

O objetivo da autarquia é passar a promover a reflorestação do concelho não apenas no Dia Mundial da Árvore (21 de março), como era habitual, mas em épocas do ano distintas, envolvendo a participação das escolas, de outras instituições e a comunidade local em geral. Uma mudança pensada em prol do ambiente e da defesa da biodiversidade, que vai ao encontro da estratégia de adaptação às alterações climáticas do município de Lagos. (…)

+ INFO AQUI

 

O Festival de Observação de Aves & Atividades de Natureza celebrou o seu 10º aniversário em cheio no fim de semana passado, com cerca de 1500 participantes vindos de 36 países. Foram 4 dias repletos de iniciativas dedicadas à Natureza, realizadas em vários pontos de Sagres, desde o Pavilhão Multiusos ao Cabo de São Vicente, passando pelo Forte do Beliche, a Cabranosa e o Monte das Esparregueiras.

Durante o festival foi apresentado o 1º “Guia de Aves do Concelho de Vila do Bispo e do Promontório de Sagres”, uma ferramenta preciosa para partir à descoberta das aves da região. Para além das sessões de observação de aves em terra e no mar, os participantes tiveram ainda oportunidade de descobrir como as tradições e a conservação de natureza podem ser aliadas, num passeio com um pastor e um guia local. Entre as novidades deste ano destacou-se também uma forte presença das artes, com variadíssimas sessões de fotografia (de aves noturnas a aves em voo, e de técnicas de campo a fotografia de estrelas) e de ilustração (desde esboços no campo a ilustrações com esferográfica).

Em caminhadas, saídas de barco e pontos de observação fixos, este ano foram observadas 217 espécies de aves, incluindo algumas menos comuns, como a petinha-de-richard e raridades como a felosa-listada e o moleiro-rabilongo. Outro dos momentos altos desta edição foi a observação de 100 águias-calçadas em simultâneo, logo no primeiro dia do Festival.
O festival é organizado pela Câmara Municipal de Vila do Bispo, em parceria com a Sociedade Portuguesa para o Estudo das Aves (SPEA) e a Associação Almargem.

+ INFO AQUI

No final do primeiro semestre deste ano, Portimão lidera a tabela dos 16 concelhos algarvios no que toca à recolha seletiva de lixo por habitante, segundo os quantitativos apurados pela Algar – Valorização e Tratamento de Resíduos Sólidos.
Os indicadores recentemente divulgados pela empresa especificam que no período em análise, de janeiro a junho transatos, cada residente em Portimão foi responsável em média pela recolha seletiva de 58 quilos, num total de 1141 toneladas de vidro, 1232 toneladas de papel/cartão e 851 toneladas de plástico/metal recolhidas na área do município.
No que toca a retomas, o PERSU 2020 - Plano Estratégico para os Resíduos Urbanos, que vigora desde 2014 e se prolongará até ao próximo ano, estabelece como projeção para 2019 os 88 kg/habitante/ano, enquanto a meta até dezembro próximo se situa em 71 kg/habitante/ano.

+ INFO AQUI

 

A Câmara Municipal de Silves informa que o início formal do período de discussão pública do procedimento de suspensão parcial do Plano Diretor Municipal de Silves e de estabelecimento de normas provisórias decorrerá de 27 de setembro a 08 de novembro de 2019.

Durante esse período os interessados podem apresentar as reclamações, observações ou sugestões e consultar a proposta de suspensão parcial do Plano Diretor Municipal de Silves e o estabelecimento de normas provisórias, assim como a alteração da REN para o Sítio do Ribeiro, na freguesia de Alcantarilha e Pêra nos locais a seguir identificados:
» Divisão de Ordenamento e Gestão Urbanística, Ordenamento do Território, Edifício dos Paços do Concelho, Silves; 
» União de Freguesias de Alcantarilha e Pêra, R. dos Bombeiros Voluntários, n.º 6, Alcantarilha e Rua João de Deus, n.º 41, Pêra. 

Para esclarecimentos adicionais os interessados deverão contactar a Câmara Municipal de Silves, Divisão de Ordenamento e Gestão Urbanística, Ordenamento Territorial pelo telefone número 282 440 825 ou pelo email Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar..

+ INFO AQUI

Foi ratificada, na última reunião do executivo lacobrigense, a assinatura de um contrato interadministrativo a celebrar entre o Município e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) que tem como objetivo a realização de ações de reabilitação e recuperação do cordão dunar da Meia Praia.
Esta decisão tem na sua base a constatação do estado de degradação do importante cordão dunar de 5 km de extensão, compreendido entre o sapal da Ria de Alvor e a Ribeira de Bensafrim, situação provocada não só pelo efeito das condições meteorológicas e naturais, mas também pela ação humana.
Ciente do valor que este troço da costa representa em termos paisagísticos, mas também como barreira à progressão do mar, o Município estabeleceu como prioritária a prevenção e a gestão de riscos costeiros associados à instabilidade das dunas e promoveu, nesse âmbito, a elaboração do Anteprojeto para a “Reabilitação e Recuperação do Cordão Dunar da Meia Praia”.

A oportunidade de concretizar esta intervenção surge agora com a possibilidade do Município apresentar candidatura ao Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos (PO SEUR) - Ações de Proteção do Litoral, a qual impõe a celebração de um Contrato Interadministrativo de cooperação técnica com a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), entidade que tem a competência de executar os estudos e as obras necessárias e indispensáveis de defesa ativa do litoral.

+ INFO AQUI

 

Municípios