Aprofundar uma nova definição de “museu”, será um dos momentos relevantes das próximas Jornadas da Rede de Museus do Algarve, a ter lugar a 18 de novembro, em Albufeira, no Auditório Municipal. Esta terceira edição vai juntar especialistas e responsáveis por diversos museus, do país e da região, com uma vasta agenda de reflexões, nomeadamente as que se referem ao conceito de “Museus como plataformas culturais”. A participação é gratuita, mas sujeita a inscrição, no sítio electrónico da Rede de Museus do Algarve.

O presidente do ICOM (Conselho Internacional de Museus) - Europa, Luís Raposo, e a vice presidente do ICOM-Portugal, Dália Paulo, são duas das presenças nas III Jornadas da Rede de Museus do Algarve, este ano sob o tema “Entre passado e futuro, entre ficam os Museus?”

Outra das presenças é de José Gameiro, Diretor Científico do Museu de Portimão, membro da Direção do ICOM-Portugal e do Grupo Coordenador da Rede de Museus do Algarve, que em recente artigo, a propósito da sua participação na 25ª Conferência Internacional do ICOM, no passado mês de setembro, em Quioto, salienta as diversas posições quanto à actual definição de museu, referindo que qualquer definição deverá “simultaneamente preservar termos, amplamente consensuais e específicos, sobre o conceito de museu e encontrar naturalmente espaço para a inovação e a incorporação de novos desafios globais/locais emergentes, numa instituição que enquanto museu, o seu presente se revela através de uma dinâmica e permanente relação cultural, científica e social, entre passado e futuro”. (…)

+ INFO AQUI

A 5.ª edição, o Encontro Internacional Poesia a Sul, voltou a marcar o panorama literário internacional e consolidou Olhão como a capital internacional da poesia. A iniciativa do Município de Olhão, que contou, mais uma vez, com o apoio do Programa 365 Algarve, trouxe ao concelho 73 participantes de 24 países, para momentos de partilha de experiências e de intercâmbio cultural com os olhanenses, ao longo dos 10 dias do evento.

De facto, esta 5.ª edição primou pelas iniciativas de rua, privilegiando o contacto dos poetas convidados com a população: ouviu-se música, viu-se teatro, declamaram-se poemas e colocou-se Olhão no centro do mundo artístico.Muitos espaços icónicos acolheram o Encontro, com destaque para as escolas, os Mercados Municipais, a zona ribeirinha, o caíque Bom Sucesso, o centro histórico, a Biblioteca, o Museu, ou o Auditório, num evento que se “descentralizou” pelas freguesias e chegou à Ilha da Culatra, Beja e Sevilha.

A iniciativa do Município de Olhão, que logo na 1.ª edição foi considerada a maior do seu género do Sul da Península Ibérica, já promoveu a edição de 6 cadernos de poesia, com a participação de mais de 120 poetas de todo o mundo.(…)
Para o presidente da autarquia, António Miguel Pina, este festival literário constitui “um motivo de imenso orgulho mas, acima de tudo, o resultado de um trabalho articulado entre todos os setores do município: Cultura, Educação, Comunicação, Manutenção, Contratação Pública e empresas municipais”. (…)

+ INFO AQUI

 

Realizada pela primeira vez no sul do país, a Bienal Ibérica de Património Cultural teve lugar no passado fim de semana (dias 11, 12 e 13 de outubro), em Loulé. Para além de vários seminários e inovattion points onde profissionais e especialistas de diferentes entidades ligadas ao setor puderam trocar experiências e partilhar ideias, esta foi igualmente uma oportunidade para o público em geral vivenciar o património cultural de uma forma diferente, aprofundando o seu conhecimento sobre o mesmo.
(…)
Sob o tema da “Sustentabilidade”, como Catarina Valença Gonçalves, responsável da Spira – agência de revitalização patrimonial ,  disse “não é mais do que o ADN no património cultural, renovando-se, reciclando-se, adaptando-se ao longo dos anos, sempre atendendo à sua preservação futura”, o evento estendeu-se entre um espaço expositivo localizado junto ao Monumento Engº Duarte Pacheco, o Palácio Gama Lobo,  o Museu Municipal de Loulé, o Convento do Espírito Santo, o Auditório do Solar da Música Nova, o Solar da Música Nova, Mercado Municipal e o Cine-Teatro Louletano.
Com uma programação cultural diversificada, assente no património, nas tradições, nas artes, dirigida a um público heterogéneo, as propostas foram bastante bem recebidas quer pelos louletanos, quer por todos aqueles que visitaram o concelho durante esta Bienal.
(…)
“Que júbilo para um autarca como eu, que nutre um imenso respeito e uma indescritível paixão pelo património cultural desta terra, poder abrir as portas da cidade (e da região) para acolher este grande evento que promove o património cultural como motor de desenvolvimento social, cultural e económico dos territórios, mas também educacional e de paz”, sublinhou o presidente da Autarquia, Vítor Aleixo. O edil referiu a importância deste evento no contexto internacional já que permitiu “reatar as ligações entre os países e as culturas, redescobrir as nossas raízes e festejar a nossa identidade”.

+ INFO AQUI

O Centro de Recuperação e Investigação de Animais Selvagens (RIAS), com sede em Olhão, celebrou, nos dias 28 e 29 de setembro, o seu 10º aniversário com um conjunto de atividades abertas a toda a população. O ‘hospital dos animais selvagens’ já acolheu mais de 14 mil espécies desde a sua fundação, das quais mais de 5.500 foram devolvidas à natureza.
Tratamento e devolução de animais à natureza, construção de poleiros e de caixas-ninho para aves, observação noturna de insetos ou necrópsias demonstrativas foram algumas das atividades realizadas durante estes dois dias, que cativaram muitos amigos do RIAS.

A iniciativa, que contou com o apoio do Município de Olhão, decorreu na Quinta de Marim - onde se situa a sede do Parque Natural da Ria Formosa -, tanto na sede do RIAS como no Auditório do Parque Natural da Ria Formosa e no Parque de Merendas ali existente, que também acolheu espetáculos de dança e concertos.

“Mostrar o trabalho que é feito todos os dias” foi, de acordo com a coordenadora daquela instituição, Fábia Azevedo, a intenção dos responsáveis do RIAS com este fim de semana especial, repleto de atividades destinadas a todos os amigos dos animais. (...)

O RIAS, a funcionar desde 2009, já realizou cerca de 3.000 atividades de sensibilização ambiental, que envolveram mais de 160 mil pessoas de todo o Algarve, maioritariamente crianças.

+ INFO AQUI

 

O Município de São Brás de Alportel dá mais um importante passo na área da mobilidade com a assinatura do contrato de adjudicação para a construção do novo Terminal Rodoviário “Circular”. A assinatura do contrato teve lugar no dia 26 de setembro, no culminar da Semana Europeia da Mobilidade, pelo presidente da Câmara Municipal de São Brás de Alportel, Vítor Guerreiro.Esta infraestrutura, de extrema importância na área da mobilidade concelhia e respetivas ligações regionais, vai ser construída junto à Circular Norte, nas proximidades da Rotunda do Centenário. (…)

Adjudicada ao Consórcio de empresas composto por José de Sousa Barra & Filhos, Lda. e Rolear On-Soluções de Engenharia S.A., por 494.163,45 euros, IVA incluído, a obra tem um prazo de execução de 365 dias. O projeto será cofinanciado por fundos comunitários no âmbito do programa PAMUS – Plano Para a Ação e Mobilidade Urbana Sustentável.

+ INFO AQUI

 

O Prémio Nacional de Poesia António Ramos Rosa – VII edição - foi atribuído ao poeta Gastão Cruz pela sua obra Existência, por decisão unânime tomada ontem, dia 3 de Setembro, pelo júri constituído pela crítica literária e dinamizadora de comunidades de leitura do nosso país, Helena Vasconcelos, pelo poeta e professor universitário Fernando Pinto do Amaral e pelo professor universitário da Universidade do Algarve João Minhoto Marques.

A elevada qualidade de um número significativo das obras a concurso dificultou as deliberações por parte dos membros do Júri. A escolha de Existência de Gastão Cruz, publicado em 2017 pela Assírio & Alvim, acabou por se impor. A decisão do júri fundamentou-se no reconhecimento da “… excelência de uma obra perfeitamente trabalhada, em que o autor leva a cabo uma profunda meditação sobre o drama existencial, sobre a vivência poética, sobre o caminho percorrido por alguém que se tem dedicado, por completo, a um estudo e questionamento permanente do «ser poético»”.(…)
A entrega do Prémio realizar-se-á no próximo dia 19 de outubro, pelas 16h, na Biblioteca Municipal de Faro António Ramos Rosa. 

+ INFO AQUI

 

Municípios