O Município de Aljezur viu aprovado um apoio de 200 mil euros, no âmbito do Programa de Estabilização Económica e Social o qual prevê que o Fundo Ambiental financie intervenções de reabilitação de leitos e margens das ribeiras com recurso a técnicas de engenharia natural.

Para isso, foi estabelecido um protocolo de colaboração técnica e financeira entre o Fundo Ambiental e a Agência Portuguesa do Ambiente (APA), com vista ao financiamento das intervenções de reabilitação fluvial. (…)
A assinatura deste conjunto de protocolos entre a APA e os 17 municípios do território continental (Aljustrel, Almada, Aljezur, Anadia, Azambuja, Baião, Cascais, Gondomar, Odemira, Oliveira do Bairro, Penacova, Penela, Santo Tirso, Torres Vedras, Viana do Castelo, Vila Pouca de Aguiar, Vila Velha de Ródão), tendo em vista pôr em prática várias intervenções de reabilitação fluvial, desenvolverá dezenas de quilómetros de territórios ribeirinhos ao usufruto da população. A proximidade entre os níveis de decisão e de ação, favorece um quadro de entendimento local que garante uma maior eficácia de execução.

Assim o próximo passo será o de avançar para projeto durante o corrente ano e respetiva execução durante o próximo ano de 2021. O Município pretende que seja um projeto mais ambicioso, no sentido da valorização dos recursos ambientais, culturais e históricos, e dos usos ancestrais da ribeira e da relação com a Vila de Aljezur.

+ INFO AQUI

 

 

Já começou, e está a decorrer a bom ritmo, a obra de implantação de uma estrutura de salvaguarda do cordão dunar da Praia de Altura, no âmbito do PO SEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), Portugal 2020, cofinanciada a 75% pelo fundo de coesão. A contrapartida nacional e a despesa não elegível são comparticipadas no âmbito da linha BEI PT 2020 - Autarquias, Empréstimo Quadro assinado entre o BEI, Banco Europeu de Investimento, e Portugal.

O cordão dunar da Praia de Altura consiste na elevação de um passadiço entre a Praia da Verdelago (Altura) e a Praia da Lota (Manta Rota), com passagem por ponte na ribeira do Álamo. Será um passadiço com cerca de 1500 metros, com uma largura de 3 metros, que serpenteará o sistema dunar, mas abraçando os apoios de praia a enquadrar na frente-mar e com zonas de descanso e iluminação. Numa segunda fase, este mesmo passadiço fará a ligação com a Praia de Monte Gordo. (…)

Este projeto foi realizado sob orientação da APA e em conformidade com a dinâmica sedimentar do respetivo cordão dunar.

+ INFO AQUI

No âmbito do Programa abem – Rede Solidária do Medicamento, o Município de Tavira celebrou com a Associação Dignitude um protocolo com o objetivo de garantir o acesso ao medicamento. Este destina-se a agregados familiares em comprovada situação de carência económica ou vulnerabilidade social, assim como idosos com mais de 70 anos, doentes de risco ou doença crónica.
O beneficiário usufruirá de 100% na aquisição de medicamentos comparticipados pela Rede Nacional de Saúde e sujeitos a receita médica.

Para beneficiar do cartão abem deverão os interessados apresentar a sua candidatura, nos meses de julho e agosto, através do preenchimento do respetivo formulário. Este deverá ser entregue na Divisão de Assuntos Sociais da Câmara Municipal de Tavira, sita na Rua da Liberdade n.º 62, em Tavira.
(…)

+ INFO AQUI

 

No âmbito da Estratégia Local de Habitação 2019-2030 do Município de Loulé, foram dados passos importantes para resolver o problema habitacional que tanto afeta a comunidade louletana. Assim, a autarquia lançou um anúncio junto do mercado imobiliário com o objetivo de adquirir e arrendar imóveis destinados à habitação.

Simultaneamente foi aprovado em sessão pública de 8 de julho o projeto de Regulamento Municipal do Direito à Habitação, instrumento que vai regular a atribuição das habitações aos agregados familiares que delas necessitam.

Com o objetivo de promover o direito à habitação para todos, o Município irá, através da nova geração de políticas habitacionais, recorrer ao seu património predial, mas também adquirir mais imóveis e mais terrenos para a construção de novos fogos habitacionais em diversos locais do concelho. (…)

Recorde-se que até ao ano de 2030 a Câmara Municipal de Loulé quer apoiar diretamente 1400 agregados familiares no acesso à habitação. Só o loteamento da Clona, na cidade de Loulé, contará com 128 fogos.

+ INFO AQUI

 

O Município de Faro recebeu com grande satisfação e orgulho a notícia da distinção de Maria Filipa São Braz Rabaça, aluna do mestrado em Arquitetura Paisagista, da Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT) da Universidade do Algarve, com uma Menção Especial na oitava edição do Prémio Archiprix Portugal 2020 - Prémio Nacional para o Ensino de Arquitetura, Arquitetura Paisagista e Urbanismo.

A dissertação de Mestrado em Arquitetura Paisagista da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade do Algarve, da autoria de Filipa Rabaça, com o tema "Contributos para o inventário de Jardins Históricos no Algarve: Faro", sob a orientação da professora Sónia Talhé Azambuja, obteve o prémio de Menção Especial (equivale ao 2.º prémio) de acordo com deliberação do Júri do Prémio Archiprix Portugal 2020, de dia 4 de julho de 2020. (…)

  Instituído em 2012 pela Fundação Archiprix (Roterdão) e Fundação Serra Henriques (Lisboa), o prémio envolve de forma plural e independente a a Ordem dos Arquitetos, a Trienal de Arquitetura de Lisboa, a Casa da Arquitetura, o Docomomo Internacional, a Associação Portuguesa de Urbanistas, a Associação Portuguesa dos Arquitetos Paisagistas e o corpo docente das instituições de ensino de arquitetura, urbanismo e arquitetura paisagista portuguesas.

+ INFO AQUI

 

Lagoa continua a ser a única Câmara Municipal do país com a Certificação da Norma Portuguesa 4552:2016 - Sistema de Gestão da Conciliação entre a Vida Profissional, Familiar e Pessoal. (…)

Tiveram lugar durante o mês de maio e junho as auditorias de acompanhamento da implementação da Norma Portuguesa 4552:2016, que resultaram na averiguação do impacto junto dos trabalhadores e trabalhadoras, bem como no controlo de todo o processo e respetivos procedimentos, verificando-se por um lado a consolidação desta estratégica de gestão de recursos humanos adotada pela organização e, por outro, um acolhimento muito positivo pelos dirigentes e pelos trabalhadores e trabalhadoras, garantindo desta forma o sucesso deste projeto. 

O compromisso político de adotar um Sistema de Gestão da Conciliação, foi assumido em consonância com o objetivo de construir uma Cidade Educadora, Inclusiva, Inteligente e Sustentável que se pretende em constante evolução, com o intento de facilitar e melhorar a forma como as equipas e as pessoas gerem a afetação do tempo e as suas responsabilidades profissionais, familiares e pessoais e, desse modo, promover o bem-estar dos trabalhadores/as, os níveis motivacionais e a melhoria do desempenho da organização, bem como atrair e reter talentos, que se traduz também em maior qualidade de serviço público prestado às pessoas que escolhem Lagoa para viver, trabalhar, visitar ou investir.
(…)

+ INFO AQUI

 

Municípios