A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve recebeu autorização para financiar o novo Centro de Saúde Universitário de Loulé, projeto «inovador» focado na investigação e formação de profissionais dos cuidados de saúde primários, disse o seu presidente.

O edifício do novo centro vai ser financiado com uma verba de 1,3 milhões de euros da ARS/Algarve (35% do total), autorizada por portaria do Governo datada de 28 de janeiro, e outra de 2,4 milhões (65%) do município de Loulé, já orçamentada para 2020.

Em declarações à Lusa, o presidente da ARS/Algarve, Paulo Morgado disse acreditar que o projeto contribua “para a tão difícil fixação dos clínicos no Algarve, que desta forma passam a ter uma oportunidade na região de se poderem diferenciar na vertente académica, que de outra forma não teriam”.

+ INFO AQUI

 

Aljezur tem um novo espaço de lazer, o Parque Verde da Ribeira de Aljezur, que se encontra terminado e disponível, para o público visitar e usufruir. Este projeto teve como principal objetivo, prosseguir a requalificação junto à ribeira de Aljezur, melhorando esta zona, junto ao comércio local, ao ar livre, que potenciará os recursos naturais e culturais da vila aljezurense, dando assim continuidade à requalificação do centro histórico de Aljezur, junto à zona ribeirinha.
(…)
O Município de Aljezur candidatou este espaço ao programa CRESC ALGARVE 2020 e teve a aprovação de um financiamento elegível de aproximadamente 360.000,00€, com uma contrapartida financeira de 70%.

+ INFO AQUI

 

Foi consignada a obra de implantação de uma estrutura de salvaguarda do cordão dunar da Praia de Altura, no âmbito do PO SEUR (Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos), Portugal 2020, cofinanciada a 75% pelo fundo de coesão. A contrapartida nacional e a despesa não elegível são comparticipadas no âmbito do empréstimo BEI, igualmente cofinanciado por fundos comunitários. 

O cordão dunar da Praia de Altura consiste na elevação de um passadiço entre a Praia da Verdelago (Altura) e a Praia da Lota (Manta Rota), com passagem por ponte na ribeira do Álamo. Será um passadiço com cerca de 1500 metros, com uma largura de 3 metros, que serpenteará o sistema dunar, mas abraçando os apoios de praia a enquadrar na frente-mar e com zonas de descanso e iluminação. Numa segunda fase, este mesmo passadiço fará a ligação com a Praia de Monte Gordo. (…)
Este projeto foi realizado sob orientação da APA e em conformidade com a dinâmica sedimentar do respetivo cordão dunar.

+ INFO AQUI

 

O bar Bafo de Baco, o Café Calcinha e a Mercearia Portuguesa são as três primeiras lojas do concelho de Loulé – e do Algarve – a integrar a plataforma “Comércio com História” (https://www.comerciocomhistoria.gov.pt), da Direção-Geral das Atividades Económicas.

Para além da integração na plataforma, com este reconhecimento os estabelecimentos passarão a ter um dístico colocado nos seus espaços, símbolo da valorização que se pretende dar a estes edifícios identitários para a comunidade louletana.Depois desta primeira experiência prevê-se a inserção de outros estabelecimentos do concelho louletano naquela plataforma como meio incrementador do Turismo Cultural e Patrimonial no território algarvio. (…)

A Plataforma “Comércio com História”
Esta plataforma “Comércio com História”, da Direção Geral das Atividades Económicas, engloba nesta fase inicial 206 estabelecimentos do país, visando a proteção e promoção destes espaços com interesse histórico, cultural ou social, sejam antigos ou mais recentes, e que fazem parte da identidade das cidades, da rotina diária dos bairros. Têm a vantagem de ter um atendimento personalizado, muitas contam com uma longa história que se identifica na arquitetura, no mobiliário ou na decoração, e foram passando pelo tempo graças à paixão dos seus proprietários. Escolher o comércio tradicional para fazer compras é também uma forma de contribuir para salvaguardar esse património.

+ INFO AQUI

 

A Câmara Municipal de Silves informa que, devido ao início da empreitada de remodelação de reabilitação do edifício do Forno para instalação da Casa dos Vinhos, a circulação e o estacionamento na zona envolvente a este edifício sofrerão constrangimentos a partir do dia 20 de janeiro e durante um período previsível de seis meses.

Assim, como o início desta obra, o trânsito será interrompido na zona envolvente à intervenção na Rua Policarpo Dias e na Rua da Mesquita (exceto cargas e descargas neste último arruamento). Adicionalmente, a faixa de rodagem da Rua Moinho da Porta ficará sujeita a estreitamento e a proibição de estacionamento na zona da obra.

Relembramos que esta intervenção representa um investimento que ascende os 300 mil euros, com uma taxa de comparticipação FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) de 70%. Com esta obra a autarquia pretende adaptar o edifício do Forno a espaço de exposição, promoção e venda de produtos endógenos (vinhos e de outros produtos de origem local) aproveitando a localização estratégica de passagem, quer de residentes, quer de turistas, entre a zona ribeirinha e o castelo.

A autarquia pede a atenção e compreensão dos automobilistas para esta situação e agradece a colaboração de todos.

+ INFO AQUI

Foi aprovada na última Reunião de Câmara de 18/12 a proposta de contrato de parceria a celebrar entre o município de Lagos, o Instituto Lusíada da Cultura e a AMAL – Comunidade Intermunicipal do Algarve no âmbito do “Museu Zer0”. O projeto prevê criar no Algarve um museu especialmente dedicado à arte digital, contando com a colaboração de vários municípios, entre os quais Lagos, através da criação de uma sinergia com as escolas e de uma programação cultural direcionada para essa forma de Arte.

O projeto Museu Zer0://centro de arte d1g1tal, nascido nas instalações da Cooperativa Agrícola em Santa Catarina da Fonte do Bispo (Tavira), surge da vontade de se criar no Algarve um local de representação física de obras de arte de carácter digital com vista ao reconhecimento nacional e internacional da região e da sua potencialidade artística. As obras apresentadas serão diretamente concebidas para serem exibidas nos espaços desse museu, mas também oriundas de acervos de outros museus internacionais, sempre apostando na inovação, nas novas tecnologias e na criatividade dos artistas residentes, portugueses e estrangeiros.

Contando com a parceria de vários municípios algarvios, a autarquia de Lagos aprovou em Reunião de Câmara o contrato com o Instituto Lusíada de Cultura e a AMAL que visa a atribuição de um apoio financeiro de 3 500 € para suportar o projeto. Esse contrato inclui, entre outros aspetos, o estabelecimento de um programa de iniciativas de sensibilização e educação junto de agrupamentos escolares com o objetivo de aproximar a comunidade escolar ao “Museu Zer0” e ao seu conceito. Em adição, a parceria tem também o intuito de apresentar as obras digitais criadas no âmbito das atividades do projeto nos espaços detidos pelo Museu ou pelo município de Lagos.

+ INFO AQUI

 

Municípios