O edifício da Junta de Freguesia de Armação de Pêra será inaugurado no dia 1 de março, pelas 17h00. O programa comemorativo tem início com a Banda da Sociedade Filarmónica Silvense, que fará uma arruada pela vila (pelas 16h30), saindo da Fortaleza em direção ao novo edifício, que se localiza junto ao Mercado e ao lado da antiga Escola Primária.
Após o ato oficial de inauguração deste novo equipamento (que contempla o descerramento da placa de inauguração e uma visita oficial às novas instalações), a cerimónia culminará com dois momentos musicais distintos no exterior do edifício (salvo se as condições meteorológicas não o permitirem). 
(...)
De salientar que o novo edifício da Junta de Freguesia de Armação de Pêra, cujo investimento suportado pela Câmara Municipal de Silves ascendeu aos 700 mil euros, é composto por dois pisos, com mais de 500m2 de construção, átrio de receção com pé-direito duplo, secretaria para cinco postos de trabalho, instalações sanitárias, gabinetes de trabalho, gabinete multiusos, sala de reuniões, sala de pessoal com copa, zonas de arquivo e de arrecadação, espaços e arranjos exteriores com lugares de estacionamento. O edifício acomoda, também, uma ampla sala polivalente com uma área de 160m2, sala essa que permitirá a realização de eventos de natureza cultural ou outros, e que se encontra equipada com modernos sistemas de som, controlo de iluminação, climatização e ventilação.

+ INFO AQUI

 

A Administração Regional de Saúde (ARS) do Algarve recebeu autorização para financiar o novo Centro de Saúde Universitário de Loulé, projeto «inovador» focado na investigação e formação de profissionais dos cuidados de saúde primários, disse o seu presidente.

O edifício do novo centro vai ser financiado com uma verba de 1,3 milhões de euros da ARS/Algarve (35% do total), autorizada por portaria do Governo datada de 28 de janeiro, e outra de 2,4 milhões (65%) do município de Loulé, já orçamentada para 2020.

Em declarações à Lusa, o presidente da ARS/Algarve, Paulo Morgado disse acreditar que o projeto contribua “para a tão difícil fixação dos clínicos no Algarve, que desta forma passam a ter uma oportunidade na região de se poderem diferenciar na vertente académica, que de outra forma não teriam”.

+ INFO AQUI

 

O bar Bafo de Baco, o Café Calcinha e a Mercearia Portuguesa são as três primeiras lojas do concelho de Loulé – e do Algarve – a integrar a plataforma “Comércio com História” (https://www.comerciocomhistoria.gov.pt), da Direção-Geral das Atividades Económicas.

Para além da integração na plataforma, com este reconhecimento os estabelecimentos passarão a ter um dístico colocado nos seus espaços, símbolo da valorização que se pretende dar a estes edifícios identitários para a comunidade louletana.Depois desta primeira experiência prevê-se a inserção de outros estabelecimentos do concelho louletano naquela plataforma como meio incrementador do Turismo Cultural e Patrimonial no território algarvio. (…)

A Plataforma “Comércio com História”
Esta plataforma “Comércio com História”, da Direção Geral das Atividades Económicas, engloba nesta fase inicial 206 estabelecimentos do país, visando a proteção e promoção destes espaços com interesse histórico, cultural ou social, sejam antigos ou mais recentes, e que fazem parte da identidade das cidades, da rotina diária dos bairros. Têm a vantagem de ter um atendimento personalizado, muitas contam com uma longa história que se identifica na arquitetura, no mobiliário ou na decoração, e foram passando pelo tempo graças à paixão dos seus proprietários. Escolher o comércio tradicional para fazer compras é também uma forma de contribuir para salvaguardar esse património.

+ INFO AQUI

 

A Câmara Municipal de Silves informa que, devido ao início da empreitada de remodelação de reabilitação do edifício do Forno para instalação da Casa dos Vinhos, a circulação e o estacionamento na zona envolvente a este edifício sofrerão constrangimentos a partir do dia 20 de janeiro e durante um período previsível de seis meses.

Assim, como o início desta obra, o trânsito será interrompido na zona envolvente à intervenção na Rua Policarpo Dias e na Rua da Mesquita (exceto cargas e descargas neste último arruamento). Adicionalmente, a faixa de rodagem da Rua Moinho da Porta ficará sujeita a estreitamento e a proibição de estacionamento na zona da obra.

Relembramos que esta intervenção representa um investimento que ascende os 300 mil euros, com uma taxa de comparticipação FEDER (Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional) de 70%. Com esta obra a autarquia pretende adaptar o edifício do Forno a espaço de exposição, promoção e venda de produtos endógenos (vinhos e de outros produtos de origem local) aproveitando a localização estratégica de passagem, quer de residentes, quer de turistas, entre a zona ribeirinha e o castelo.

A autarquia pede a atenção e compreensão dos automobilistas para esta situação e agradece a colaboração de todos.

+ INFO AQUI

A Câmara Municipal de Albufeira prepara-se para substituir 2500 luminárias, mais antigas e dispendiosas, por outras de tecnologia LED. O investimento de 675 mil euros tem como objetivo aumentar os níveis de eficiência do Município e a segurança de pessoas e de bens, diminuindo o consumo de eletricidade e as necessidades de manutenção. Das 23 mil luminárias existentes no concelho, 3555 passarão a ser em LED, o que representa uma poupança anual de 166 mil euros na fatura energética, permitindo um retorno de capital em quatro anos.
Até ao momento, já foram instaladas 955 luminárias LED, 400 custeadas pelo município e 555 instaladas pela EDP a pedido da autarquia. “Prevemos substituir brevemente todas as luminárias do centro urbano de Albufeira. Depois deste concurso público, realizaremos mais dois ou três para substituir um total de 6200 luminárias, desde a Marina até à Balaia, Alto dos Caliços e Montechoro”, revela o presidente da Câmara Municipal, José Carlos Rolo. (…)

+ INFO AQUI

O Instituto nacional de Estatística (INE) divulgou no dia 12 de novembro os indicadores do poder de compra per capita (IpC), relativos a 2017, tendo Faro passado de 6.º concelho do país (2015) para o 5.º lugar (2017), e aumentado o valor de 132,1 para 132,5, tomando Portugal como valor de referência (100). Para nota, os primeiros 4 classificados são Lisboa, Porto, Oeiras e São João da Madeira.(…)
Segundo os dados do INE, dos 308 municípios portugueses, apenas 32 registaram valores acima da média nacional e, desses, 22 concelhos concentraram 50% do poder de compra nacional.
O Indicador per Capita do poder de compra pretende traduzir o poder de compra manifestado quotidianamente, em termos per capita, nos diferentes municípios ou regiões, tendo por referência o valor nacional (Portugal = 100).

+ INFO AQUI

 

Municípios